quarta-feira, 30 de junho de 2010

TEATRO CULTURA ARTÍSTICA TEM PREVISÃO DE REINAUGURAÇÃO EM 2012

O TEATRO CULTURA ARTÍSTICA, no centro de São Paulo, faz parte da história da cidade. Após ser destruído por incêndio, em agosto de 2008, o movimento de atores no local deu lugar ao vai e vem de operários da construção.


As obras de reconstrução do Teatro Cultura Artística, começaram em março deste ano. Após o incêndio que destruiu o teatro no dia 18 de agosto de 2008, a diretoria da Sociedade de Cultura Artística decidiu executar o projeto de reedificação do teatro, com a ajuda de empresários, grandes instituições e pessoas físicas.


Confira vídeo com algumas imagens do incêndio que destruiu parte do teatro Cultura Artística na madrugada de domingo, dia 17 de agosto de 2008 no Centro de São Paulo.





A restauração completa do teatro está orçada em R$ 75 milhões, e deve finalizar até o final de 2012, ano do centenário da Sociedade de Cultura Artística.

O projeto original, datado de 1942, teve a assinatura de Roberto Cerqueira Cesar em parceria com Rino Levi. Oito anos depois, o teatro foi inaugurado, com dez mulheres na fachada, em painel de pastilhas Vidrotil, assinado por Di Cavalcanti.


O teatro, que fica na rua Nestor Pestana, próximo à tradicional Praça Roosevelt, que em breve também entra em processo de restauração e revitalização, tem um mosaico do pintor Di Cavalcanti em sua fachada. A obra é considerada patrimônio histórico.


O novo projeto idealizou apenas uma sala com 1.406 espectadores, diferente do antigo que possuía duas salas, o pequeno auditório com 333 lugares e o grande auditório com 1.156 lugares.


O novo teatro terá cinco pavimentos, com três níveis de balcões e camarotes, e uma platéia mais estreita, reduzida para 788 lugares.

Os últimos pavimentos, acima dos balcões, portarão camarins, administração, e haverá ainda um andar subsolo de estacionamento para atores, funcionários, equipes técnicas, depósitos e casas de máquinas. A decisão de fazer um teatro moderno parte do princípio de que ele terá de ser multifuncional, para orquestra sinfônica – e daí a necessidade de se ter um fosso entre o palco e a platéia, música de câmara, solistas, teatro, balés, óperas e musicais. Para tanto, o estudo de acústica e materiais de revestimento terá de ser minucioso.

O novo conceito do futuro teatro dá mais importância ao momento de socialização, com bares, mesas, lojas de CDs, e múltiplos foyers e toaletes.

Confira vídeo SP TV da Globo: Cobertura jornalística da reconstrução do Teatro Cultura Artística.





“O restauro está aprovado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), do Ministério da Cultura, e a Sociedade Cultura Artística também conseguiu captar recursos pela Lei Rouanet.”

Com as obras em execução, que deverão estar prontas no final de 2012, a primeira etapa da obra, que custará R$ 31 milhões, já teve dois terços de seu valor captados.


Ao lado a perspectiva da nova fachado do Teatro Cultura Artística.

Consulte o site do teatro para saber como ajudar:

www.culturaartistica.com.br




Confira vídeo Prefeito de São Paulo acompanha as obras de restauração do Teatro Cultura Artística, além de pedir para os munícipes doações


terça-feira, 29 de junho de 2010

PLINIO MARCOS, UM DRAMATURGO MALDITO

O dramaturgo santista, PLINIO MARCOS de Barros, nasceu em Santos, dia 29 de setembro de 1935 e faleceu em São Paulo, dia 19 de novembro de 1999. Foi um escritor brasileiro, autor de inúmeras peças de teatro, escritas principalmente na época da censura. Foi também ator, diretor e jornalista. É pai do dramaturgo Léo Lama.

De família modesta, Plínio Marcos não gostava de estudar e terminou apenas o curso primário. Foi funileiro, quis ser jogador de futebol, serviu na Aeronáutica e chegou a jogar na Portugues Santista, mas foram as incursões ao mundo do circo, desde os 16 anos, que definiram seus caminhos. Atuou em rádio e também na televisão, em Santos.



Reportagem da Rede Record sobre os 70 anos de Plínio Marcos



Em 1958, por influência da escritora e jornalista Pagu, começou a se envolver com teatro amador em Santos. Nesse mesmo ano, impressionado pelo caso verídico de um jovem currado na cadeia, escreveu sua primeira peça teatral, Barrela. Por sua linguagem crua, ela permaneceria proibida durante 21 anos após a primeira apresentação.

Em 1960, com 25 anos, foi para São Paulo, onde inicialmente trabalhou como camelô. Depois, trabalhou em teatro, como ator (apareceu no seriado Falcão Negro da TV Tupi e São Paulo), administrador e faz-tudo, em grupos como o Arena da companhia de Cacilda Becker e o teatro de Nydia Lícia. A partir de 1963, produziu textos para a TV de Vanguarda, programa da TV Tupi, onde também atuou como técnico. No ano do golpe militar, fez o roteiro do espetáculo Nossa gente, nossa música. Em 1965, conseguiu encenar Reportagem de um tempo mau, colagem de textos de vários autores, e que ficou apenas um dia em cartaz.

Em 1968, participou como ator da telenovela Beto Rockfeller, vivendo o cômico motorista Vitório. O personagem seria repetido no cinema e também na telenovela de 1973, A volta de Beto Rockfeller, com menor sucesso. Ainda nos anos 1970, Plínio Marcos voltaria a investir no teatro, chegado ele mesmo a vender os ingressos na entrada das casas de espetáculo. Ao fim da peça, como a de Jesus-Homem, ele subia ao palco e conversava pessoalmente com a plateia.

Na década de 1980, época da censura, Plínio Marcos viveu sem fazer concessões, sendo intensamente produtivo e sempre norteado pela cultura popular. Escreveu nos jornais Ultima Hora , Diario da Noite, Guaru News, Folha de São Paulo e Folha da Tarde e também na revista Vejua, além de colaborar com diversas publicações, como Opinião, O Pasquim, Versus, Placar e outras. Tudo isso tendo completado apenas o primário.

Depois do fim da censura, Plínio continuou a escrever romances e peças de teatro, tanto adulto como infantil. Tornou-se palestrante, chegando a fazer 150 palestras-shows por ano, vestido de preto, portando um bastão encimado por uma cruz e com aura mística de leitor de tarô.

Plínio Marcos foi traduzido, publicado e encenado em francês, espanhol, inglês, e alemão; estudado em teses de sociolinguistica, semiologia, psicologia da religião, dramaturgia e filosofia, em universidades do Brasil e do exterior. Recebeu os principais prêmios nacionais em todas as atividades que abraçou em teatro, cinema, televisão e literaruta, como ator, diretor, escritor e dramaturgo.

Morreu aos 64 anos, na cidade de São Paulo, por falência múltipla dos órgãos em decorrência de um derrame.

Parte 1/2 da entrevista de Plínio Marcos no Programa Jô Soares em 1988



OBRA TEATRAL

TEATRO ADULTO

• Barrela, 1958
• Os fantoches, 1960
• Jornada de um imbecil até o entendimento (1ª versão)
• Enquanto os navios atracam, 1963
• Quando as máquinas param (1ª versão)
• Chapéu sobre paralelepípedo para alguém chutar(2ª versão de Os fantoches)
• Reportagem de um tempo mau, 1965
• Dois perdidos numa noite suja, 1966
• Dia virá (1ª versão de Jesus-homem), 1967
• Navalha da carne, 1967
• Quando as máquinas param (2ª versão de Enquanto os navios atracam),1963
• Homens de papel, 1968
• Jornada de um imbecil até o entendimento (3ª versão de Os fantoches)
• O abajur lilás, 1969
• Oração de um pé-de-chinelo, 1969
• Balbina de Iansã (musical), 1970
• Feira livre (opereta), 1976
• Noel Rosa, o poeta da Vila e seus amores (musical), 1977
• Jesus-homem, 1978 (2ª versão de Dia virá, 1967)
• Sob o signo da discoteque, 1979
• Querô, uma reportagem maldita (adaptação para teatro do romance do mesmo título, escrito em 1976), 1979
• Madame Blavatski, 1985
• Balada de um palhaço, 1986
• A mancha roxa, 1988
• A dança final, 1993
• O assassinato do anão do caralho grande (adaptação para teatro da novela do mesmo título), 1995
• O homem do caminho (monólogo adaptado de um conto do mesmo título, originalmente intitulado Sempre em Frente), 1996
• O bote da loba, 1997
• Chico Viola(inacabada), 1997

TEATRO INFANTIL

• As aventuras do coelho Gabriel, 1965
• O coelho e a onça (história dos bichos brasileiros), 1998
• Assembléia dos ratos, 1989
• Seja você mesmo (inacabada)


Parte 2/2 da entrevista de Plínio Marcos no Programa Jô Soares em 1988



LIVROS

• Navalha na carne (teatro), 1968
• Quando as máquinas param (teatro), 1971
• Histórias das quebradas do mundaréu (contos), 1973
• Barrela (teatro) (1976)
• Uma reportagem maldita - Querô (romance), 1976
• Inútil canto e inútil pranto pelos anjos caídos (contos), 1977
• Dois perdidos numa noite suja (teatro), 1978
• Oração para um pé-de-chinelo (teatro), s/data
• Jesus-homem (teatro), 1981
• Prisioneiro de uma canção (contos autobiográficos), 1982
• Novas histórias da Barra do Catimbó (contos), s/d
• Madame Blavatski (teatro), 1985
• A figurinha e os soldados da minha rua - histórias populares (relatos autobiográficos), 1986
• Canções e reflexões de um palhaço (textos curtos), 1987
• A mancha roxa (teatro), 1988
• Teatro maldito teatro (contém as peças Barrela, Dois Perdidos Numa Noite Suja e O Abajur Lilás), 1992
• A dança final (teatro), 1994
• Ns triha dos saltimbancos (conto), data imprecisa
• O assassinato do anão do caralho grande (noveleta policial e peça teatral), 1996
• Figurinha difícil - Pornografando e subvertendo (relatos autobiográficos), 1996
• O truque dos espelhos (contos autobiográficos), 1999
• Coleção melhor teatro (com as peças Barrela, Dois perdidos numa noite suja, Navalha na carne, Abajur lilás, Querô), 2003

Fontes: Wikipédia /http://www.pliniomarcos.com/

segunda-feira, 28 de junho de 2010

ACABE COM O SEU SEDENTARISMO – ANDE OU CORRA!

O sedentarismo é um dos males do século XXI. Com a tecnologia e a falta de tempo no mundo moderno as pessoas substituem as atividades físicas ocupacionais que demandam gasto energético por facilidades automatizadas, reduzindo o consumo energético do seu corpo pela lei do menor esforço.

Deixam de fazer caminhadas e de subir escadas, por exemplo. Ao invés de ir a pé até a padaria que fica a três quadras de casa, pegam o carro para buscar o pão. Ao invés de subir dois ou três andares de escada, pegam o elevador.





Confira o cúmulo do sedentarismo – Assista ao vídeo para testar se você se identifica




O SEDENTARISMO é definido como a falta ou a grande diminuição da atividade física. Do ponto de vista da Medicina Moderna, o sedentário é o indivíduo que gasta poucas calorias por semana com atividades ocupacionais. Para deixar de fazer parte do grupo dos sedentários o indivíduo precisa gastar no mínimo 2.200 calorias por semana em atividades físicas.

A vida sedentária provoca literalmente o desuso dos sistemas funcionais. O aparelho locomotor e os demais órgãos e sistemas solicitados durante as diferentes formas de atividade física entram em um processo de regressão funcional, caracterizando, no caso dos músculos esqueléticos, um fenômeno associado à atrofia das fibras musculares, à perda da flexibilidade articular, além do comprometimento funcional de vários órgãos.

O sedentarismo é a principal causa do aumento da incidência de várias doenças. Hipertensão arterial, diabetes, obesidade, ansiedade, aumento do colesterol, infarto do miocárdio são alguns dos exemplos das doenças às quais o indivíduo sedentário se expõe. O sedentarismo é considerado o principal fator de risco para a morte súbita, estando na maioria das vezes associado direta ou indiretamente às causas ou ao agravamento da grande maioria das doenças.

Confira: Você pratica algum tipo de exercicio físico? Se a resposta for não, cuidado com o sedentarismo. Assista a matéria e cuide-se!



Para atingir o mínimo de atividade física semanal, existem várias propostas que podem ser adotadas de acordo com as possibilidades ou conveniências de cada um:

• Praticar atividades esportivas como andar, correr, pedalar, nadar, fazer ginástica, exercícios com pesos ou jogar bola é uma proposta válida para evitar o sedentarismo e importante para melhorar a qualidade de vida. Recomenda-se a realização de exercícios físicos de intensidade moderada durante 40 a 60 minutos de 3 a 5 vezes por semana;

• Exercer as atividades físicas necessárias à vida cotidiana de maneira consciente.


A vida nos grandes centros urbanos com a sua automatização progressiva, além de induzir o indivíduo a gastar menos energia, geralmente impõe grandes dificuldades para ele encontrar tempo e locais disponíveis para a prática das atividades físicas espontâneas. A própria falta de segurança urbana acaba sendo um obstáculo para quem pretende fazer atividades físicas. Diante dessas limitações, tornar-se ativo pode ser uma tarefa mais difícil, porém não de todo impossível.

As alternativas disponíveis muitas vezes estão ao alcance do cidadão porém, passam desapercebidas.

Aumentar o gasto calórico semanal pode se tornar possível, simplesmente reagindo aos confortos da vida moderna. Subir 2 ou 3 andares de escada ao chegar em casa ou no trabalho, dispensar o interfone e o controle remoto, estacionar o automóvel intencionalmente num local mais distante, dispensar a escada rolante no shopping-center, são algumas alternativas que podem compor uma mudança de hábitos.

Segundo trabalhos científicos recentes, praticar atividades físicas por um período mínimo de 30 minutos diariamente, contínuos ou acumulados, é a dose suficiente para prevenir doenças e melhorar a qualidade de vida.

Confira matéria da Veja Online, onde o personal trainer Miguel Sarkis ensina como fazer a transição da caminhada para a corrida. Matéria da Veja Online, onde o personal trainer Miguel Sarkis ensina como fazer a transição da caminhada para a corrida.



QUAIS SÃO AS CONTRA-INDICAÇÕES PARA SE FAZER EXERCÍCIOS?

A liberação plena para a prática de atividades físicas, particularmente as atividades competitivas e de maior intensidade, deve partir do médico. Nesses casos, um exame médico e eventualmente um teste ergométrico podem e devem ser recomendados. Indivíduos portadores de hipertensão, diabetes, coronariopatias, doenças vasculares etc. devem ser adequadamente avaliados pelo clínico não somente quanto à liberação para a prática de exercícios, como também quanto à indicação do exercício adequado como parte do tratamento da doença. Quando se trata de praticar exercícios moderados como a caminhada, raramente existirá uma contra-indicação médica, com exceção de casos de limitação funcional grave.

QUAIS SÃO AS RECOMENDAÇÕES BÁSICAS PARA FAZER EXERCÍCIOS COM SEGURANÇA?

A principal recomendação é seguir o bom senso e praticar exercícios como um hábito de vida e não como quem toma um remédio amargo. A principal orientação é fazer exercícios com prazer, sentindo bem-estar antes, durante e principalmente depois da atividade física. Qualquer desconforto sentido durante ou depois de exercícios deve ser adequadamente avaliado por um profissional da especialidade. O exercício não precisa e não deve ser exaustivo se o propósito for a saúde.

Confira matéria sobre Corridas de Rua, por Karina Zasnicoff



PRATICANDO EXERCÍCIOS COM MAIOR SEGURANÇA E EFETIVIDADE:

• Usar roupas adequadas: A função da roupa durante o exercício é proporcionar proteção e conforto térmico. Agasalhos que provocam aumento excessivo da sudorese devem ser evitados porque provocam desconforto e desidratação, não exercendo nenhum efeito positivo sobre a perda de peso.
• Hidratar-se adequadamente: Deve-se ingerir líquidos antes, durante e depois de exercícios. A perda excessiva de líquidos e a desidratação constituem a principal causa de mal-estar durante o exercício.
• Sentir bem-estar: Escolha a modalidade e sobretudo a intensidade de exercício que traga prazer e boa tolerância. Ao fazer exercícios prolongados ajuste a intensidade que permita sua comunicação verbal sem que a respiração ofegante prejudique sua fala. Esta é uma forma prática de ajustar uma intensidade adequada.
• Consulte seu médico: Qualquer dúvida ou desconforto procure orientaçãoprofissional. Realizar uma avaliação física para elaboração de um programa de treinamento será uma atitude de grande utilidade prática. Não se deixe levar por propagandas muitas vezes enganosas prometendo resultados milagrosos com outros recursos recomendados para substituir os benefícios do exercício ativo.


A atividade física regular e realizada com prazer é um recurso insubstituível na promoção de saúde e qualidade de vida.




Fonte:http://emedix.uol.com.br/doe/mes001_1f_sedentarismo.php#texto1

sábado, 26 de junho de 2010

MORADORES DE RUA, UM FLAGELO SOCIAL

A cidade de SÃO PAULO não sabe qual é o número real da população de rua, pois não existe censo oficial do IBGE com esses dados, mas segundo um levantamento da Fundação Instituto de Pesquisa Econômica (FIPE) está entre 13 e 18.000 moradores de rua (ou sem tetos), que são em sua maioria homens (84%) e com idades que variam entre 26 e 55 anos (65%) podendo-se vê-los espalhados pelos canteiros e viadutos da cidade.

Sem a menor cerimônia dormem, defecam, urinam, comem e tem relações sexuais aos olhos dos passantes e esta situação pode ser observada diariamente nas Praças Roosevelt, Sé, Largo do Arouche, Santa Cecília, Viadutos do Minhocão (São João e Amaral Gurgel) e outros locais do Centro.

A maior concentração dos moradores de rua é na região central da cidade, devido às facilidades apresentadas pela localização. As pessoas em situação de rua se abrigam em “mocós”, dormem em calçadas, sob pontes e viadutos, praças, sob marquises em grandes avenidas, cemitérios, e outros locais de pernoite improvisados.

No primeiro censo do FIPE realizado em 2000 foram identificados 8.088 moradores de rua, no segundo, em 2003, já eram 10.399 pessoas e a cada ano esses números aumentam assustadoramente, porque não se faz nada para sanar esse problema social.

Veja vídeo com Jornal da Gazeta - Repórter: Carla Rodeiro
Cresce o número de moradores de rua na cidade de São Paulo. Hoje, são mais de 13 mil pessoas nas calçadas ou debaixo de viadutos. Os dados são de um censo da prefeitura, que estariam sendo antecipados pelo jornal Folha de São Paulo
.





Vistos de maneira negativa pelos demais habitantes, os moradores de rua incham cada vez mais os centros das cidades brasileiras, além de São Paulo, expondo suas misérias no meio das ruas. Muitas vezes com práticas em público (nas ruas) que normalmente se dão no espaço privado (em casa), como por exemplo: tomar banho nos chafarizes das praças públicas e também lavar e estender roupas, bem como dormir em espaço público (calçadas e bancos de praças). Percebe-se a partir dessas constatações que à distância entre o público e o privado em se tratando dos moradores de rua é bastante tênue.

A presença da "população de rua" na modernidade esta tão incorporada à paisagem que já se tornou banal. Paradoxalmente, só são notados pela grande maioria da população quando não estão presentes.

Veja vídeo com Jornal da Gazeta - Repórter: Fernanda Azevedo
Polêmica no centro da capital. Os moradores e comerciantes do bairro de Santa Cecília estão incomodados com a quantidade de moradores de rua
.





Há 10,4 mil vagas em abrigos e outros centros de acolhida (antigos albergues) destinados à população adulta. Para as crianças, há vagas nos chamados CRECAs (Centros de Referência da Criança e do Adolescente), na Casa de Acolhida e em outros 67 abrigos. Para a Cape (Central de Atendimento Permanente de Emergência), o número de vagas é suficiente. Só eles acham isso, claro.

No albergue, a pessoa tem lugar para dormir, pode tomar banho e fazer refeições. As vagas são temporárias e o tempo de permanência no albergue varia de acordo com a unidade. Em alguns, os moradores de rua ficam 16 horas e, em outros, 24h. Outros programas da prefeitura oferecem tratamento a pessoas com problemas de dependência química.

Este ano, segundo a Cape, o número de abordagens a moradores de rua deve crescer, por conta do aumento no efetivo e da ampliação da central de Atendimento ao Munícipe, que funciona 24 horas nos telefones 3228-5668 e 3228-5554.

Muitas organizações não governamentais oferecem comida a essa população, porém além de não conseguir resolver o problema, acabam por incentivar esse estilo de vida. É obvio que não se pode deixá-los a míngua, morrendo de fome, mas o melhor mesmo seria encaminhá-los para centros de triagem, que fariam um serviço de seleção para requalificação profissional, tratamentos de saúde e odontológicos, acompanhamento psicológico, retorno as suas cidades de origem (se concordarem), etc.

Veja vídeo do Jornal da Bandeirantes - É grande o número de idosos morando nas ruas por causa do alcoolismo e abandono da família




O trabalho que vem sendo realizado pela prefeitura é insuficiente para resolver o problema dos moradores de rua e urgentes providências devem ser tomadas, pois há de chegar o dia que não se poderá caminhar pelas ruas sem pular algum morador de rua deitado no chão. Já está num ponto de calamidade pública, porque não é possível um número tão grande de seres humanos abandonados a sorte, sofrendo todo tipo de humilhação e causando desconforto a população que tem um endereço fixo, muitas vezes visinhos dos pontos onde se estabelecem os sem tetos.

A Copa de 2014 vai trazer um grande fluxo de visitantes estrangeiros as nossas cidades e quando chegar esse momento, onde serão escondidos esses infelizes? Tenho certeza que algumas providências irão tomar no intuito de evitar essa vergonha social, mas será preciso esperar ainda tantos anos?

Veja vídeo com Jornal da Gazeta - Repórter: Fernanda Azevedo
Mal estar no centro de São Paulo. Membros da Catedral da Sé querem tirar os moradores de rua da escadaria da igreja
.


quarta-feira, 23 de junho de 2010

SAMPA, A MELHOR CIDADE DO BRASIL

Apesar de ter nascido em Santos e adorar a minha cidade, escolhi SÃO PAULO para viver porque é a melhor cidade do mundo para quem gosta de usufruir de uma variedade enorme de opções, que nenhuma outra consegue oferecer no Brasil, capital do estado de São Paulo e principal centro financeiro, corporativo e mercantil da América Latina. Maior cidade do Brasil, das Américas e de todo o hemisfério Sul, São Paulo é a cidade brasileira mais influente no cenário global, sendo considerada a 14ª cidade mais globalizada do planeta, recebendo a classificação de cidade global alfa, por parte do Globalization and World Cities Study Group & Network (GaWC).


A cidade é mundialmente conhecida e exerce significativa influência nacional e internacional, seja do ponto de vista cultural, econômico ou político. Conta com importantes monumentos, parques e museus, como o Memorial da América Latina, o Museu da Língua Portuguesa, o MASP, o Parque Ibirapuera, o Jardim Botânico de São Paulo, a Praça Roosevelt e a avenida Paulista, e eventos de grande repercussão, como a Bienal Internacional de Arte, o Grande Prêmio do Brasil de Fórmula 1, São Paulo Fashion Week, a São Paulo Indy 300 e a maior Parada Gay do Mundo.

Décima cidade mais rica do mundo, o município representa isoladamente, 12,26% de todo o PIB brasileiro e 36% de toda a produção de bens e serviços do estado de São Paulo, sendo sede de 63% das multinacionais estabelecidas no Brasil, além de ter sido responsável por 28% de toda a produção científica nacional em 2005.

São Paulo é a sexta maior cidade do planeta e sua região metropolitana, com 19 223 897 habitantes, é a sexta maior aglomeração urbana do mundo. Regiões muito próximas a São Paulo são também regiões metropolitanas do estado, como Campinas e Baixada Santista (onde está também o maior porto do Hemisfério Sul e uma das cidades mais vibrantes do País, Santos); outras cidades próximas compreendem aglomerações urbanas em processo de conurbação, como São José dos Campos, Sorocaba e Jundiaí. A população total dessas áreas somada à da capital – o chamado Complexo Metropolitano Estendido – ultrapassa 29 milhões de habitantes, aproximadamente 75% da população do estado inteiro. As regiões metropolitanas de Campinas e de São Paulo já formam a primeira macrometrópole do hemisfério sul, unindo 65 municípios que juntos abrigam 12% da população brasileira

Confira vídeo com produção da TV Globo sobre nossa megacidade (9,32 min.)




PARQUES E ESPAÇOS PÚBLICOS


São Paulo possui importantes parques e reservas ecológicas como o Parque Estadual Turístico da Cantareira, que abriga a maior floresta urbana do planeta, o Parque Estadual das Fontes do Ipiranga, o Parque Ibirapuera, o Parque Ecológico do Tietê, o Parque Estadual do Jaraguá, tombado como Patrimônio da Humanidade pela Unesco em 1994, a Área de Proteção Ambiental Capivari-Monos, o Parque Estadual da Serra do Mar, o Parque Anhanguera, o Parque Villa-Lobos, o Parque do Povo, entre outros. Apesar de possuir mais de 40 parques municipais e estaduais, a cidade de São Paulo possui entre 5 e 6 m² de área verde por habitante, abaixo do recomendado pela Organização Mundial da Saúde, que é de 12 m² de área verde por habitante.


POLUIÇÃO AMBIENTAL

A poluição do ar na cidade é intensa, devido principalmente à enorme quantidade de automóveis que circulam diariamente na cidade.


Além da poluição atmosférica a cidade sofre também com a poluição hídrica, concentrada em seus dois principais rios, o rio Tietê e o rio Pinheiros, que estão altamente poluídos. Atualmente o rio Tietê passa por um programa de despoluição que dura alguns anos. Como já ressaltado nos itens anteriores, o processo de expansão urbana nas últimas décadas aliou especulação imobiliária, esvaziamento das áreas centrais e precariedade nos novos loteamentos: desta forma, devido à dificuldade de aceder à terra urbana qualificada em áreas centrais, milhares de famílias viram-se obrigadas a ocuparem regiões ambientalmente frágeis - como as de mananciais. Com isto, também ocorre uma sobrevalorização do transporte individual sobre o transporte coletivo - levando à atual taxa de mais de um veículo para cada dois habitantes e agravando o problema da poluição ambiental.

O problema do abastecimento equilibrado de água para a cidade - e para a metrópole, de uma forma geral - também se configura como questão preocupante: São Paulo possui poucas fontes de água em seu próprio perímetro, tendo de buscá-la em bacias hidrográficas distantes. O problema da poluição da água também é agravado pela ocupação irregular das áreas de mananciais, ocasionada pela supracitada expansão urbana impulsionada pela dificuldade de acesso à terra e à moradia em áreas centrais por parte da população de baixa renda

Confira vídeo com imagens de Sampa ( 3,13 minutos)




INDICADORES SÓCIOS ECONÔMICOS

São Paulo possui um IDH elevado (0,841), o décimo oitavo maior do estado. Porém a distribuição do desenvolvimento humano na cidade não é homogênea. Os distritos mais centrais em geral apresentam IDH superior a 0,900, gradualmente diminuindo à medida que se afasta do centro, até chegar a valores inferiores a 0,800 nos limites do município. Isto se deve a questões históricas, uma vez que a área central, sobretudo a localizada entre os rios Pinheiros, Tietê e Tamanduateí, foi o local onde mais se concentraram os investimentos e o planejamento urbano por parte do poder público. As populações de mais baixa renda, por não terem como arcar com o custo de vida dessas áreas, acabam assim ocupando as áreas nas bordas do município, mais desprovidas de infraestrutura.


CRIMINALIDADE

A cidade de São Paulo ocupa a 493ª posição na lista das cidades mais violentas do Brasil. Entre as capitais, é a quarta menos violenta, registrando, em 2006, índices de homicídios superiores apenas aos de Boa Vista, Palmas e Natal. A taxa de homicídios na capital paulista (23,7) também é substancialmente menor que a de outras metrópoles como Recife (90,9), Curitiba (49,3) e Belo Horizonte (49,2), e inferior à do Rio de Janeiro (37,7). Índices de criminalidade, como o homicídio, têm diminuído continuamente por 8 anos, devido a excelente administração dos governos do PSDB. O número de assassinatos em 2007 foi 63% mais baixo do que em 1999. Em uma pesquisa sobre o Índice de Homicídios na Adolescência (IHA), divulgada em 2009, São Paulo ficou no 151º lugar entre 267 cidades com mais de cem mil habitantes. Em novembro de 2009, o Ministério da Justiça e o Fórum Brasileiro de Segurança Pública divulgaram uma pesquisa que apontou a São Paulo como a capital brasileira mais segura para jovens. Em 2010, no entanto, o número de homicídios com intenção de matar subiu 23% em relação a 2009, de 376 homicídios entre janeiro e março contra 305 no mesmo período do ano passado. Conforme dados da Secretaria da Segurança Pública do Estado, o crescimento acontece depois de uma queda histórica de 70% nos índices de homícidio na cidade, desde 2000. Para o governo do estado, a variação positiva é apenas uma oscilação nos números

.
Confira vídeo com imagens de São Paulo Day (com 4, 46 minutos)



ECONOMIA

São Paulo é a cidade mais rica do Brasil, a 10ª cidade mais rica do mundo e, segundo projeções, será a 6ª mais rica em 2025. Segundo dados do IBGE, em 2005 seu Produto Interno Bruto (PIB) foi de R$ 263.177.148.000,00, o que equivale a aproximadamente 12,26 % do PIB brasileiro e 36% de toda produção de bens e serviços do estado de São Paulo. Sua região metropolitana possui um PIB de aproximadamente R$ 416,5 bilhões, o que corresponde a 57,3% de todo o PIB paulista. Segundo dados do IBGE, a rede urbana de influência exercida pela cidade no resto do país abrange 28% da população e 40,5% do PIB brasileiro.


Um dos maiores centros financeiros do Brasil e do mundo, São Paulo passa hoje por uma transformação em sua economia. Durante muito tempo a indústria constituiu uma atividade econômica bastante presente na cidade, porém São Paulo tem atravessado nas últimas três décadas uma clara mudança em seu perfil econômico: de uma cidade com forte caráter industrial, o município tem cada vez mais assumido um papel de cidade terciária, pólo de serviços e negócios para o país. Em São Paulo, por exemplo, está sediada a BM&FBovespa (Bolsa de Valores, Mercadorias e Futuros de São Paulo), a bolsa oficial do Brasil. A BMF&Bovespa é a maior Bolsa de Valores da América Latina, a 2ª maior do continente americano e a 3ª maior do mundo em valor de mercado.

Muitos analistas também têm apontado São Paulo como uma importante "cidade global" (ou "metrópole global", classificação dividida apenas com o Rio de Janeiro entre as cidades brasileiras). Como cidade global, São Paulo tem acesso às principais rotas aeroviárias mundiais, às principais redes de informação, assim como sedia filiais de empresas transnacionais de importância global, além de importantes instituições financeiras, mesmo estando conectada marginalmente aos fluxos transnacionais de pessoas, investimentos e empregos. O urbanista João Sette Whitaker Ferreira, entretanto, considera que a desigualdade social e a segregação espacial descaracterizam São Paulo como uma cidade global.

Apesar de ser o centro financeiro do país, São Paulo apresenta também alto índice de negócios ligados à economia informal Neste mesmo cenário, segundo dados de 2001 da prefeitura do município,] cerca de 10% dos paulistanos vivia abaixo da linha de pobreza.

Confira vídeo com imagens de São Paulo Night (com 4,27 minutos)



TURISMO
.
São Paulo destaca-se mais como uma cidade marcada pelo turismo de negócios que pelo turismo recreativo. Grandes redes de hotéis cujo público-alvo é o corporativo estão instaladas na cidade e possuem filiais espalhadas em várias das suas centralidades. Toda a infraestrutura para eventos da cidade faz com que ela seja sede de 120 das 160 principais feiras do país (SP Turis). Dentre as principais, estão o Salão do Automóvel de São Paulo, a Couromoda e a Francal, entre outras.


A cidade ainda promove uma das mais importantes semanas de moda do mundo, a São Paulo Fashion Week, sendo um dos principais centros geradores de tendências em moda.
O turismo cultural também possui relevância para a cidade, especialmente quando se têm em vista os vários eventos internacionais que ocorrem na metrópole, como a Bienal de Artes de São Paulo e os vários shows de celebridades estrangeiras que, quando se apresentam no Brasil, escolhem poucas metrópoles.

A cidade possui diversas atividades culturais e uma vida noturna que é considerada umas das melhores do país. São 280 cinemas, 120 teatros, 71 museus, como o MASP, e 39 centros culturais, alguns atendendo a parcela de maior poder aquisitivo, outros contemplando mais o público popular, o que leva muitos a dizerem que "sempre há um programa para se fazer em São Paulo". A rua Oscar Freire, de acordo com a Mystery Shopping International, foi eleita uma das oito ruas mais luxuosas do mundo, e São Paulo, a 25ª "cidade mais cara" do planeta.

De acordo com a International Congress & Convention Association (ICCA), São Paulo ocupa o primeiro lugar entre as cidades que mais recebem eventos internacionais no Continente Americano e a 12ª posição no mundo, depois de Viena, Paris, Barcelona, Singapura, Berlim, Budapeste, Amsterdã, Estocolmo, Seul, Lisboa e Copenhague.

A diversidade de povos e culturas que construiram a cidade faz também com que a rica gastronomia da região seja por si só um grande atrativo turístico. Essa afirmação pode ser comprovada através da ampla variedade gastronômica da cidade, que abrange mais de 50 tipos de culinária. Durante o 10º Congresso Internacional de Gastronomia, Hospitalidade e Turismo (CIHAT) realizado em 1997, a cidade recebeu o título de "Capital Mundial da Gastronomia" de uma comissão formada por representantes de 43 nações.


Um dos maiores eventos na capital paulistana, em segundo lugar depois da Fórmula Um, é a tradicional Parada Gay que ocorre todos os anos na avenida Paulista e que em 2010 tendo realizado a 14ª Edição conseguiu trazer três milhões e trezentos mil pessoas ao cortejo. No censo deste ano serão apuradas quantas familias do mesmo sexo vivem na cidade, mas calcula-se uma população homossexual de cerca de dois milhões de habitantes.

Fonte: Wikipédia

terça-feira, 22 de junho de 2010

A QUESTÃO ESPIRITUAL DOS ANIMAIS

RACHEL ATIHE é bióloga e professora de doutrina espírita no CRE - Centro de Renovação Espiritual. Uma das mais sábias para explicar o espiritismo do ponto de vista cientifico, dada a sua formação acadêmica, aliada ao seu profundo interesse da doutrina. Suas palestras deixam qualquer ignorante, como eu, extasiado com tantos conhecimentos e embasamentos.

Ontem ela realizou uma excelente palestra, no alto nível de sempre, sobre a questão espiritual dos animais.

Se os seres humanos são indivíduos em evolução dotados de inteligência, os animais possuem um principio inteligente, não dotados ainda de livre arbítrio como os humanos, porém em continua evolução (como tudo no mundo) e é este um dos motivos que reencarnam rapidamente após cada desencarne.

Contou inúmeras histórias reais de animais e como alguns mais evoluídos são dotados de amor, reconhecimento e solidariedade com a sua espécie e até com outras.


E, sobre Chico Xavier, relatou que ele e seu irmão José tinham um cão chamado LORD e num dos passeios que fizeram no campo em busca de ervas, entraram em uma caverna com o cão amarrado à coleira para que não se perdesse deles. Só que no final foram eles que se perderam e não conseguiam encontrar de modo algum a saída da caverna. Então, fizeram uma oração pedindo a mãe de ambos (já desencarnada) que lhes desse uma luz.

Como todo mundo sabe Chico, desde criança, sempre teve contatos com os espíritos dos desencarnados, inclusive, com a sua mãe que apareceu para ambos e disse: - Soltem o LORD que está amarrado a vocês, que ele livre poderá levá-los até a saída. Assim fizeram e chegaram com o cão até a entrada.


Alguns anos mais tarde o seu irmão desencarnou e LORD acabou sozinho com o Chico, mas, com o tempo e a idade veio a falecer e para surpresa do Médium, o espírito de seu irmão veio para acompanhar o desencarne de LORD e recebê-lo no plano espiritual. E José durante algum tempo, quando visitava o Chico, vinha acompanhado de LORD que, ao contrário da maioria dos animais, não reencarnou rapidamente e ficou acompanhando seu antigo dono no plano espiritual.

Chico teve também um cão chamado Dom Pedrito que morreu. Algum tempo depois desta perda, quando o médium caminhava por uma rua, foi importunado por um filhote de cão desconhecido que o seguia e puxava a sua calça. Chico ficou intrigado - "que cão poderia ser este?" Nesse meio tempo, lhe aparece Emmanuel que pergunta: - Você não reconheceu que esse cãozinho é Dom Pedrito, já reencarnado?

Chico feliz e emocionado o tomou e deu-lhe o novo nome de “Brinquinho” e o cão o acompanhou novamente até o final de sua nova encarnação.

A Professora Rachel no intuito de ajudar quem tenha interesse em entender mais sobre o assunto recomendou:

LIVROS:


A Caminho da Luz, de Emmanuel

A questão espiritual dos animais, da Dra. Irvênia Prada

A alma dos animais
, de Ernesto Bozzano


FILMES:

Sempre ao seu lado, de Lasse Hallstrom, com Richard Gere e Joan Allen

Amor além da Vida, de Vincent Ward, com Robin Williams e Annabella Sciorra

Site recomendado: www.cre.esp.br

Confira vídeos de entrevista com a Dra. Irvênia Prada sobre o tema:

Parte 1/3 (9,25 min.)




Parte 2/3 (9,58 min.)




Parte 3/3 (7,09 min,)

A ESCOLHA DO AMOR, LIVRO DE DAVIDSON LEMELA


DAVIDSON LEMELA nasceu em 1953 na cidade de Santos, onde se casou e reside até hoje. Cursou Psicologia na Universidade Católica de Santos e pós graduação em Terapia de Vida Passada pela Sbtvp, onde exerce atualmente o cargo de diretor cientifico. Espírita há mais de 30 anos, tornou-se um estudioso das obras de Kardec, bem como de outros autores que complementam a Doutrina. Como supervisor de cursos de formação na Sbtvp, promove palestras e realiza workshops, tanto com abordagem espírita como de temas ligados a terapia de vida passada, além de atender em consultório particular.

Em 2008 lançou pela Editora do Conhecimento o livro “O DISFARCE DA MEMÓRIA” (Uma introdução à Terapia de Vida Passada com ENCARNADOS), que recomendei numa postagem anterior.

Agora estará lançando no próximo dia 26 seu segundo livro: , “A ESCOLHA DO AMOR”, que conta doze histórias dramáticas, contadas pelos próprios espíritos, demonstrando como a Regressão de Memória às Vidas Passadas, pode se transformar em uma ferramenta eficaz, na reversão de sentimentos em corações perturbados, que acabaram por se convencer pela escolha do amor.

Durante o encontro (veja o convite, que não é necessário apresenta-lo para entrar) estará fazendo uma pequena explanação sobre o tema, onde você não conseguirá deixar de se emocionar com a exposição das narrativas, carregadas sempre de ódio exacerbado e como foi possível fazer brotar o perdão e o amor em um coração despedaçado pelo ódio.

Mesmo não tendo ainda lido o livro, infelizmente, recomendo-o por conhecer o autor e a sua seriedade e profundidade no tema dos seus trabalhos.

segunda-feira, 21 de junho de 2010

POR QUE DIDIER DROGBA É O "CARA"?


Existem hoje jogadores melhores que DROGBA, já com 32 anos, mas é difícil o futebol atual ter alguém tão interessante fora do campo quanto ele. Em tempos de pregação religiosa nos gramados, atletas apolíticos, escândalos sexuais e muita opulência, o jogador do Chelsea esbanja tolerância religiosa, envolve-se em questões políticas, tem uma vida pessoal “normal” e faz caridade com o SEU PRÓPRIO DINHEIRO, não só emprestando seu prestígio pessoal, como os nossos jogadores.

No ano passado acertou contrato com a PEPSI de cerca de US$ 4,5 milhões e o dinheiro foi todo para a construção de um hospital em Abidjã, a principal cidade de Costa do Marfim. A obra deve ficar pronta o ano que vem e é prioridade do atacante.

Ele ainda é embaixador da ONU, dando prioridade à divulgação de campanhas contra a AIDS, que avassala o Continente Africano e ainda faz ações contra o RACISMO.

Teve papel importante na pacificação do seu País, após guerra civil que devastou o pais africano.

É casado há quase dez anos com mulher nascida no Mali, que conheceu em París. Com Allá, muçulmana, tem quatro filhos e nunca se soube de infidelidade ou qualquer tipo de escândalo.

Didier Yves Drogba Tébily, mais conhecido como DIDIER DROGBA, nasceu em Abidjan (Costa do Marfim) em 11 de março de 1978, é um futebolista marfinense que atua como atacante. Atualmente, joga pelo Chelsea.

Drogba é considerado um dos melhores atacantes e jogadores em atividade no mundo. É também a estrela maior do futebol de seu país natal, a Costa do Marfim.

O talento de Drogba para o futebol, começou a revelar-se ainda muito cedo. Ao dar conta da "pérola" que tinha na família, o seu tio Michael Goba, que jogava no futebol francês, conveceu os pais do jovem Drogba para que tentasse a sorte na França.

Inicialmente jogador de lateral-direita, foi convecido por seu tio a jogar no ataque entretanto, sem oportunidades, o garoto resolveu voltar à Costa do Marfim.

Mas o destino encarregou-se de dar outra chance a ele, quando a sua família, devido às dificuldades econômicas do país, teve de emigrar definitivamente para França, em 1989.




Nas categorias de base do Levallois, Drogba foi formando o seu estilo e o seu corpo, até que em meados de 1998, o Le Mans, da segunda divisão, decidiu contratá-lo. Duas temporadas e meia depois bastariam para dar o salto para o mais alto nível do futebol, com a camisa do Guingamp da primeira divisão, onde marcou 20 gols em uma temporada.

Um contributo que não passou despercebido no sul da França, onde o Olympique de Marselha, um dos principais clubes do país, aceitou pagar cerca de cinco milhões de euros por seu passe. A raça e a potência de Drogba valeram-lhe em poucos jogos a admiração dos torcedores marselheses e o marfinense foi o vice-artilheiro da Ligue 1, além de ser eleito o melhor jogador do Campeonato Francês e de ter levado a sua equipe à final da Copa da UEFA, que perderia para o Valencia de Rafael Benitez.

Em seguida, José Mourinho, recém-chegado ao Chelsea, logo ordenou sua contratação. Embora uma série de lesões o impedisse de dar sempre o seu melhor pela equipe, "Drogs", em sua primeira temporada, teve uma grande participação na reconquista do Premier League, cinquenta anos após o último título da equipe no torneio. O time também chegou às semifinais da UEFA Champions League.

Logo tornou-se um dos ídolos e jogadores-símbolo dos Blues, a ponto de sua insatisfação com Luiz Felipe Scolari, que insistia em deixá-lo fora do time titular (embora o marfinense estivesse voltando de lesão) e que não permitiu sua negociação em janeiro de 2009 ter sido um dos motivos que determinaram a saída prematura do técnico brasileiro, no mês seguinte.

No auge de sua forma, foi fundamental para a Costa do Marfim na classificação para as Copas de 2006 e, mais recentemente, 2010, que será realizada no seu continente natal.




Já célebre, comandou a Costa do Marfim rumo à classificação da primeira Copa do Mundo de sua seleção, a de 2006, conseguindo a vaga com um ponto de diferença sobre Camarões (que não eram eliminados da disputa desde 1985), de Samuel Eto'o, tendo eliminado também o Egito, do ex-companheiro de Olympique Marseille, Mido.

Já nas eliminatórias africanas para a Copa do Mundo 2010, a Costa do Marfim obteve sua classificação com mais facilidade e antecedência, já que as outras seleções de sua chave eram muito inferiores. Foi uma das primeiras seleções a se classificar para o torneio, que será realizado na África do Sul.

Após uma forte dividida com o brasileiro naturalizado japonês Marcus Túlio Tanaka, em um amistoso contra o a seleção japonesa, em 4 de junho de 2010, Drogba sofreu uma fratura no cotovelo direito. O jornal francês "L'Equipe" previamente anunciou que ele não poderá jogar a Copa do Mundo de 2010. Porém, passou por uma cirurgia, que foi classificada como "fantátisca", e teve uma rápida recuperação., tanto que jogou otntem contra a seleção brasileira, porém, infelizmente, não foi seu o gol de honra da seleção de Costa do Marfim contra o Brasil.

Fonte: WIKIPÉDIA

Veja vídeo com melhores momento de DROGBA


domingo, 20 de junho de 2010

IGREJA UNIVERSAL PREMIA PASTOR QUE MAIS ARRECADAR



Novos vídeos que documentam encontros da cúpula da IGREJA UNIVERSAL revelam que foi estabelecido um prêmio – uma viagem internacional – aos sete pastores que mais arrecadassem dízimos de seus pobres fiéis (foto a esquerda, Bispo Edir Macedo com Lula.


As imagens demonstram a pressão exercida sobre os pastores para que aumentem a coleta de recursos. Os cinco vídeos, com duração total de seis horas, são videoconferências comandadas pelo Bispo Romualdo Panceiro (veja foto a esquerda), atual número dois na hierarquia e apontado pelo líder Edir como seu sucessor.

O Bispo Romualdo afirma que o desempenho dos pastores serão checados por um programa de computador.

Fonte: Folha.com/mm753501

Confira alguns vídeos divulgados sobre a roubalheira

BISPO ROMUALDO ENSINA A ROUBAR OS FIÉIS




JORNAL NACIONAL – A VERDADE SOBRE A IGREJA




COMO ARRANCAR DINHEIRO EM NOME DE DEUS




Se gostou dessa postagem, veja também:

19/08/10 - Silas Malafaia, mais um falso profeta
12/07/10 - Pedofilia, um crime brutal

SÃO PAULO A CAPITAL DOS HELICÓPTEROS


O jornal inglês THE GUARDIAN afirmou em uma de suas ultimas edições, que por causa do alto número de moradores e carros circulando na cidade, que causam engarrafamentos de até 200 quilômetros, os ricos executivos, banqueiros e empresas jornalísticas, entre outras, estão optando pelo helicóptero como meio de transporte.

"O caso de amor de São Paulo com helicópteros começou em 1994, depois da introdução de um plano econômico do governo que atrelou a nova moeda brasileira ao dólar. O resultado foi a repentina entrada de helicópteros feitos nos Estados Unidos. Em meados de 90, a gigante americana de helicópteros Bell chegou a introduzir cursos de treinamento para pilotos em português, por causa do aumento da demanda no Brasil."


Hoje, com o Brasil vivendo novo período de estabilidade econômica e sua moeda alcançando alta recorde de nove anos frente ao dólar, o número de helicópteros está voltando a crescer em São Paulo.

Segundo o jornal, "há constante fluxo de helicópteros cruzando o céu da cidade, pequenos pontos subindo e descendo enquanto fazem seu caminho, de heliponto para heliponto".

"De acordo com a Agência Nacional de Aviação do Brasil o número de helicópteros no Estado de São Paulo saltou de 374 para 496 entre 1999 e 2008, fazendo da cidade a capital mundial do helicóptero, à frente de Tóquio e Nova York."



O Guardian afirma que só na cidade de São Paulo há 420 helicópteros, que podem ser vistos cruzando os céus noite e dia.

São pelo menos 70 mil vôos de helicópteros sobre o centro da cidade a cada ano e 420 helipontos em São Paulo, o que representa 75% dos helipontos no Brasil e 50% a mais do que em todo o Reino Unido. "Analistas afirmam que outros 83 helicópteros devem se somar à frota da cidade até 2010", diz a reportagem.


Segundo a reportagem, a "moda" está transformando São Paulo em uma cidade dividida, como o Rio de Janeiro, onde os moradores pobres da favela convivem com milionários dos prédios à beira da praia.

"Em cima, o mundo da era espacial onde equipes de noticiários voadoras viajam pelo céu para seu próximo furo de reportagem e ricos executivos transitam sem esforços entre condomínios de luxo, balneários na praia e reuniões de negócios; embaixo, o caos congestionado onde a vasta maioria dos moradores se espremem juntos em uma orgia de engarrafamentos e acidentes de moto."

Fonte: UOL e BBC Brasil

Confira vídeo sobre helicópteros em São Paulo

sexta-feira, 18 de junho de 2010

MORREU HOJE O ÚNICO GANHADOR DE NOBEL DA LÍNGUA PORTUGUESA



Faleceu hoje em Portugal o unico escritor da lingua portuguesa que recebeu um Nobel de Literatura, filho e neto de analfabetos, JOSÉ DE SOUZA SARAMAGO nasceu em Azinhaga, Golegã, dia 16 de Novembro de 1922 — faleceu em Lanzarote, 18 de Junho de 2010) foi um escritor, argumentista, jornalista, dramaturgo, contista, romancista e poeta português.



Foi galardoado com o Nobel de Literatura de 1998. Também ganhou o Prémio Camões, o mais importante prémio literário da língua portuguesa. Saramago foi considerado o responsável pelo efetivo reconhecimento internacional da prosa em língua portuguesa.

O seu livro Ensaio Sobre a Cegueira foi adaptado para o cinema e lançado em 2008, produzido no Japão, Brasil e Canadá, dirigido por Fernando Meirelles (realizador de O Jardineiro Fiel e Cidade de Deus). Em 2010 o realizador português António Ferreira adapta um conto retirado do livro Objecto Quase, conto esse que viria dar nome ao filme Embargo, uma produção portuguesa em co-produção com o Brasil e Espanha.



Nasceu na província do Ribatejo, no dia 16 de Novembro, embora o registo oficial apresente o dia 18 como o do seu nascimento. Saramago, conhecido pelo seu ateísmo e iberismo, foi membro do Partido Comunista Português e foi director do Diário de Notícias. Juntamente com Luiz Francisco Rebello, Armindo Magalhães, Manuel da Fonseca e Urbano Tavares Rodrigues foi, em 1992, um dos fundadores da Frente Nacional para a Defesa da Cultura (FNDC). Casado com a espanhola Pilar del Río, Saramago viveu na ilha espanhola de Lanzarote, nas Ilhas Canárias

Saramago nasceu em Azinhaga, no Ribatejo, de uma família de pais e avós pobres. A vida simples, passada em grande parte em Lisboa, para onde a família se muda em 1924 – era um menino de apenas dois anos de idade – impede-o de entrar na universidade, apesar do gosto que demonstra desde cedo pelos estudos. Para garantir o seu sustento, formou-se numa escola técnica. O seu primeiro emprego foi serralheiro mecânico. Entretanto, fascinado pelos livros, à noite visitava com grande frequência a Biblioteca Municipal Central - Palácio Galveias na capital portuguesa.


Autodidacta, aos 25 anos publica o primeiro romance Terra do Pecado (1947), mesmo ano de nascimento da sua filha, Violante, fruto do primeiro casamento com Ilda Reis – com quem se casou em 1944 e permaneceu até 1970 - nessa época, Saramago era funcionário público; em 1988, casar-se-ia com a jornalista e tradutora espanhola María del Pilar del Río Sánchez, que conheceu em 1986, ao lado da qual continua a viver. Em 1955, começa a fazer traduções para aumentar os rendimentos – Hegel, Tolstói e Baudelaire, entre outros autores a quem se dedica.

Depois de Terra do Pecado, Saramago apresenta ao seu editor o livro Clarabóia, que, rejeitado, permanece inédito até hoje. Saramago persiste nos esforços literários e, dezenove anos depois – então funcionário da Editorial Estudos Cor - troca a prosa pela poesia e lança Os Poemas Possíveis. Num espaço de cinco anos, depois, publica sem alarde mais dois livros de poesia, Provavelmente Alegria (1970) e O Ano de 1993 (1975). É quando troca também de emprego, abandonando a Estudos Cor para trabalhar no Diário de Notícias, depois no Diário de Lisboa. Em 1975, retorna ao Diário de Notícias como director-adjunto, onde permanece por dez meses, até 25 de Novembro do mesmo ano, quando os militares portugueses intervêm na publicação (reagindo ao que consideravam os excessos da Revolução dos Cravos) demitindo vários funcionários.

Demitido, Saramago resolve dedicar-se apenas à literatura, substituindo de vez o jornalista pelo ficcionista: "(…) Estava à espera de que as pedras do puzzle do destino – supondo-se que haja destino, não creio que haja – se organizassem. É preciso que cada um de nós ponha a sua própria pedra, e a que eu pus foi esta: "Não vou procurar trabalho", disse Saramago em entrevista à revista Playboy, em 1988.

Da experiência vivida nos jornais, restaram quatro crónicas: Deste Mundo e do Outro, 1971, A Bagagem do Viajante, 1973, As Opiniões que o DL Teve, 1974 e Os Apontamentos, 1976. Mas não são as crónicas, nem os contos, nem o teatro os responsáveis por fazer de Saramago um dos autores portugueses de maior destaque - missão reservada a seus romances, género a que retorna em 1977.

Três décadas depois de publicado Terra do Pecado, Saramago retorna ao mundo da prosa ficcional com Manual de Pintura e Caligrafia. Mas, ainda não foi aí que o autor definiu o seu estilo. As marcas características do estilo saramaguiano só apareceriam com Levantado do Chão (1980), livro no qual o autor retrata a vida de privações da população pobre do Alentejo.

Dois anos depois de Levantado do Chão (1982) surge Memorial do Convento, livro que conquista definitivamente a atenção de leitores e críticos. Nele, Saramago mistura factos reais com personagens inventados: o rei D. João V e Bartolomeu de Gusmão, com a misteriosa Blimunda e o operário Baltazar, por exemplo.



De 1980 a 1991, o autor traz a lume mais quatro romances que remetem a fatos da realidade material, problematizando a interpretação da "história" oficial: O Ano da Morte de Ricardo Reis (1984) - sobre as andanças do heterónimo de Fernando Pessoa por Lisboa; A Jangada de Pedra (1986) - quando a Península Ibérica solta-se do resto da Europa e navega pelo Atlântico; História do Cerco de Lisboa (1989) - onde um revisor é tentado a introduzir um "não" no texto histórico que corrige, mudando-lhe o sentido; e O Evangelho Segundo Jesus Cristo (1991) - onde Saramago reescreve o livro sagrado sob a óptica de um Cristo humanizado (sendo esta a sua obra mais controvertida).

Nos anos seguintes, entre 1995 e 2005, Saramago publicará mais seis romances, dando início a uma nova fase em que os enredos não se desenrolam mais em locais ou épocas determinados e personagens dos anais da história se ausentam: Ensaio Sobre a Cegueira (1995); Todos os Nomes (1997); A Caverna (2001); O Homem Duplicado (2002); Ensaio Sobre a Lucidez (2004); e As Intermitências da Morte (2005). Nessa fase, Saramago penetra de maneira mais investigadora os caminhos da sociedade contemporânea.



Faleceu aos 87 anos de idade, na sua casa em Lanzarote onde residia com a mulher Pilar del Rio, vítima de leucemia crónica. O escritor estava doente há algum tempo e o seu estado de saúde agravou-se na sua última semana de vida.

COM A SUA PARTIDA, O MUNDO HOJE FICOU MAIS POBRE.

Fonte: Wikipédia

Assista reportagem da TV portuguesa sobre SARAMAGO

PROSTITUIÇÃO, A PROFISSÃO MAIS ANTIGA E RENTÁVEL DO MUNDO

A PROSTITUIÇÃO pode ser definida como a troca consciente de favores sexuais por interesses não sentimentais, afetivos ou prazer. Apesar de comumente a prostituição consistir numa relação de troca entre sexo e dinheiro, esta não é uma regra. Pode-se trocar relações sexuais por favorecimento profissional, por bens materiais incluindo-se o dinheiro), por informação, etc.


A prostituição é praticada mais comumente por MULHERES, mas há um grande número de casos de prostituição MASCULINA em diversos locais ao redor do mundo.


A sensibilidade sobre o que se considera prostituição pode variar dependendo da sociedade, das circunstâncias onde se dá e da moral aplicável no meio em questão.

A prostituição é reprovada em diversas sociedades, devido a ser contra a moral dominante, à possível disseminação de doenças sexualmente transmissíveis (DST) , por causa de adultério, e pelo impacto negativo que poderá ter nas estruturas familiares (embora os clientes possam ser ou não casados).

Apesar de fortemente disseminada no senso comum, a idéia de que a prostituição seja a profissão mais antiga do mundo não encontra qualquer fundamento histórico ou antropológico, visto que os mais antigos registros de atividades humanas revelam as mais variadas especializações como agricultura e caça, mas raramente revelam indícios de prostituição, que normalmente exige um contexto social posterior.



Posteriormente, ainda na antiguidade, em muitas civilizações já desenvolvidas, a prostituição era praticada por meninas como uma espécie de ritual de iniciação quando atingiam a puberdade.


Modernamente, com as doenças sexualmente transmissíveis, (DST), entre as quais a SIDA (AIDS em inglês), a prática da prostituição recebeu um golpe. Foi necessária a intervenção estatal para o controle e prevenção das doenças, que atingiram níveis de epidemia no final do século XX, início do século XXI, extinguindo boa parte da população de risco (pois são enfermidades fatais aos clientes e prostitutas).

Apesar das tentativas de órgãos de saúde pública em todo o mundo na prevenção a estas doenças, em regiões mais pobres do planeta, miséria e prostituição são palavras praticamente sinônimas.




Nas regiões mais pobres a miséria, a prostituição, o tráfico de drogas e as DST se entrelaçam. No Brasil a prostituição infantil é comum nas camadas mais pobres dos grandes centros urbanos. Nas capitais do Nordeste em especial, existe o turismo sexual, onde crianças de ambos os sexos são recrutadas para satisfazer os desejos de pedófilos provindos de todas as partes do mundo, em especial dos Estados Unidos e da Europa.



Desde que estreou, no dia 4 de maio, o programa "A Liga", da Band, teve na última terça-feira (15/06) sua melhor audiência. Tudo isso se deve ao tema da atração, que desta fez foi a PROSTITUIÇÃO FEMININA E MASCULINA.

De acordo com a reportagem, de 1.500.000 profissionais do sexo que trabalham no Brasil, 78% são mulheres, 15% são travestis e 7% são garotos de programa. Entre eles, está André, um garoto de programa que usa, além da rua, a internet para conseguir os seus clientes.

Entrevistado pelo músico Thaíde, ANDRE conta que saiu de casa aos 15 anos e há dois trabalha no mercado do sexo. Usando um "nome artístico", ele se descreve como "ativo, roludo à sua espera". Sobre o "roludo", explica. "Os caras gostam. Gay gosta de baixaria, quanto mais baixo você for, usar o nível mais baixo, eles gostam".

O preço de André é R$ 150,00 por programa. No entanto, ele conta à Thaíde suas técnicas para conseguir mais dinheiro com seus clientes. " [R$ 150] é a minha isca para chamar atenção. Quando estou lá, a coisa muda. Fico meia hora, e falo: velho, tenho que ir... Aí começa o psicológico. O cliente não quer ficar sozinho, ele precisa de alguém lá, então ele começa a liberar a grana".




André (veja foto a esquerda) consegue mais lucro com casais e gays, que são a maioria de seus clientes ("70%", segundo ele). André diz que as mulheres ainda são reticentes em recorrer ao sexo pago. "O emocional do cliente está preso a mim, aí faço ele usar droga, beber, e assim consigo mais [dinheiro]".


Ousada, a reportagem ainda citou o problema das drogas. De acordo com André, quase todos os garotos de programa se drogam. "Uns gostam de maconha, mas a maioria usa mesmo é o pó", revela. Nesta hora, é possível ver André separando uma quantidade de cocaína, em cima do seu notebook, para usar durante os seus programas.




A matéria também mostrou a PROSTITUIÇÃO DE TRAVESTIS. Coca, como é conhecida, contou que com a mudança de seu corpo começou a enfrentar dificuldade em arrumar emprego e, por isso, acabou caindo no mundo da prostituição. Ela tanto transa ativa como passiva, mas confessa por possuir um "dote" de 23 cm é procurada por homens que desejam ser possuídos por ela. E são a sua maioria clientela. O Homem dito "heterossexual" afirma que a sua mulher é para ele "comer" e que o travesti é para domina-la, fazendo-o de MULHER. Costuma pedir: - Me chama de sua putinha !





Enquanto isso os casos de AIDS em mulheres estão aumentando a cada ano, sem que as coitadas saibam da vida secreta dos seus maridos. Bem fez o Rick Martin que saiu do Armário e agora brevemente o Reinaldo Gianechini também fará a mesma coisa, dado o escândalo que o seu ex-namorado aprontou, não deixando-lhe outra alternativa, infelizmente






fonte: Wikipédia e A Capa.com

Confira abaixo alguns trechos da reportagem da TV Bandeirantes

PROSTITUIÇÃO FEMININA NA NOITE PAULISTANA



PROSTITUIÇÃO MASCULINA NA NA NOITE PAULISTANA

quinta-feira, 17 de junho de 2010

VOCÊ CONHECE LONDRES, A TERRA DA RAINHA ?

Morei em LONDRES há 14 anos e desde então já voltei lá inúmeras vezes.Sinto-me em casa quando estou nessa cidade, tantas são as minhas recordações e também porque fui muito bem recebido todo o tempo que estive na terra da Rainha, além de não ter me faltado trabalho.



A Cidade de Londres (em inglês: City of London, ou simplesmente City) é uma pequena área dentro da Grande Londres. É o centro financeiro e histórico de Londres.
Com 8,6 mil habitantes, a City é o núcleo da Grande Londres (esta um aglomerado de diversas cidades). Sua área é de apenas 2,6 quilômetros quadrados de área - ou aproximadamente uma milha quadrada, razão pela qual é referida como "The Square Mile".

A City é o principal centro financeiro da Europa. Com uma singular concentração bancos e de peritos internacionais, contando com o suporte legal de sistema regulatório eficiente e com um avançado sistema de comunicações, apoiado em uma sólida infraestrutura de tecnologia da informação, a área oferece uma imensa gama de serviços destinados a profissionais dos negócios, além de estar inserida em uma capital vibrante e dotada de peculiar diversidade cultural - uma das cidades mais interessantes do planeta.



A autoridade governante da Square Mile empenha-se em suprir as necessidades da comunidade internacional de negócios e manter um ambiente no qual as organizações de todo o mundo possam exercer seu papel no financiamento e desenvolvimento do comércio global.

A City, como é mais conhecida entre seus freqüentadores, não vive apenas no mundo financeiro e dos negócios; paralelamente a essa atmosfera floresce a arte representada por diversas galerias, teatros, museus e salas de concerto para agradar a todos os gostos. Há também um amplo leque de atividades esportivas, um centro público de lazer e o mundialmente famoso "Barbican Centre" de Londres, uma babilônia cultural onde cinema, teatro, galeria de arte e espaço para diversas outras manifestações artísticas se fundem em um só local. Para completar essa vocação a City é a terceira maior patrocinadora das artes no Reino Unido e ainda detém e cuida de um grande patrimônio histórico formado por edificações e monumentos.



A história desta milha quadrada é fascinante. A cidade de Londres tem mais de 1000 anos e enquanto cumpre seu papel de autoridade local moderna preserva e respeita seu rico legado histórico. Os antigos escritórios de Lorde Mayor e "sheriffs" fundem-se com a City moderna e as tradições como o show de Lorde Mayor e a libertação da City trazem a história de Londres novamente a vida.

A City possui ainda um vasto número de hotéis das categorias executivas e de luxo, e muitos restaurantes de ótima classificação também emanam de suas ruas e avenidas.

A Cidade de Londres atrai a cada dia por volta de 300 mil trabalhadores oriundos de outras regiões de Londres, além de um grande número de visitantes de negócios e turistas. A maior parte das pessoas que vão à City dependem do transporte público.
A City precisa de um eficiente sistema de transportes que permita aos trabalhadores chegarem e deixarem o trabalho, correios e bons veículos para fazer as entregas essenciais ao dia a dia do centro de negócios.

Sempre promovendo o transporte público, a Cidade de Londres procura manter o tráfego fluente por meio de efetivo planejamento e gerenciamento da rede de vias públicas. Melhorando a segurança a todos os usuários e criando um ambiente adequado aos pedestres e mantendo boa a qualidade do ar, tudo isso reforça a reputação da City como o melhor lugar para se fazerem negócios.



Para os moradores de Londres que têm de ir a City há uma infinidade de tipos de transporte público, entre eles ônibus diametrais, trens, metrô e ônibus locais que fazem o transporte das estações ferroviárias até a City. Um plano para ligar por via férrea a City e o aeroporto está sendo executado e, a partir de 2010, estará em funcionamento ligando os dois pontos em apenas 22 minutos.

A administração do transporte também cria possibilidades para a circulação segura de ciclistas. Como medida para melhorar a qualidade do ar e diminuir o tráfego foi adotada a taxação aos veículos que transitam pelas ruas da City, e este programa trouxe resultados bastante satisfatórios em relação a seus objetivos. Além disso o eficiente sistema de estacionamento rotativo auxilia na popularização do transporte público entre os londrinos.

A circulação de pedestres é primorosa nas ruas da City onde a velocidade máxima dos veículos não pode exceder os 30 km/h, todas as calçadas bem como as entradas dos edifícios contam com rebaixamento para deficientes.

Preocupados com o futuro obscuro que poderá haver resultando da constante degradação do meio ambiente, recentemente a cidade de Londres tem se comprometido na pesquisa de questões como o desenvolvimento sustentável do meio ambiente, o que inclui estudos para controle da altura dos novos prédios e um fórum para a discussão de questões ambientais (globais e locais) e de sustentabilidade responsável de suas finanças, o que significa preservar o meio ambiente e a qualidade de vida de seus habitantes




Trabalhar no Reino Unido não é tão difícil. Os brasileiros com dupla nacionalidade (uma delas de algum país da Comunidade Européia) podem trabalhar full time – período integral, sem problemas. Brasileiros com visto de estudante podem trabalhar part-time (meio período).

O tipo de trabalho vai depender do nível de inglês de cada um. Mas o importante é que podem ser encontradas opções para todos. Existem várias agências de empregos em Londres, direcionadas a diferentes especialidades, como por exemplo contabilidade, restaurantes, hotéis, etc.

É importante lembrar que todas as pessoas que trabalham no Reino Unido pagam impostos, e que estes podem ser parcialmente restituídos no momento em que o estrangeiro estiver indo embora do país. Existem também inúmeras agências que prestam auxílio para o reembolso da taxa.



Eu trabalhei durante todo o ano de 1996 legalmente, porque tenho passaporte italiano, então sou um trabalhador do MERCADO COMUM EUROPEU. Mas reconheço que quem não possui esse documento, é obrigado a trabalhar como imigrante ilegal, sujeitando-se a baixos salários e a serviços que os ingleses não gostam de fazê-lo, transferindo essa mão de obra para imigrantes ilegais, que são infinitamente mais baratos.

Fonte: Wikipédia

Confira vídeo com tour pela cidade de Londres