domingo, 15 de maio de 2011

TRÁFICO HUMANO DE PESSOAS, COMO FUNCIONA.

O Senado do Brasil acaba de instalar uma Comissão Parlamentar de Inquérito para investigar o tráfico nacional e internacional de pessoas no Brasil, em especial suas causas, consequências, rotas e responsáveis.

O tráfico de pessoas representa hoje no mundo inteiro um dos mais graves problemas, pois esse tipo de crime organizado transnacional está fortemente atrelado à exploração sexual, ao comércio de órgãos, à adoção ilegal, à pornografia infantil, às formas ilegais de imigração com vistas à exploração do trabalho em condições análogas à escravidão, ao contrabando de mercadorias, ao contrabando de armas e ao tráfico de drogas.

O tráfico de pessoas viceja onde há graves violações de direitos humanos em decorrência da pobreza extrema, da desigualdade social, racial, étnica e de gênero, das guerras, da perseguição de cunho religioso. Vários países e comunidades sofrem com a exploração sexual de meninas e de mulheres, que são colocadas no mercado do sexo e do trabalho coato por meio de uma rede de exploradores e aliciadores que atua bem próxima das comunidades. A face mais visível do problema é o turismo sexual e o embarque de mulheres dos países de origem para os países receptores em busca de oportunidades de trabalho em casas noturnas e boates.


Confira vídeo português de CAMPANHA CONTRA O TRÁFICO HUMANO



A repressão policial e judicial não é bastante para dar conta do problema e de suas impressionantes dimensões.

É preciso que vários órgãos governamentais, organizações da sociedade civil e outros atores sociais se juntem para criar sistemas de observatórios e de denúncias dessas práticas, ainda fortemente arraigadas em nossas sociedades.

Relatório Anual do Departamento de Estado dos EUA, dedicado ao Tráfico Internacional de Pessoas, tem item específico sobre Brasil em que destaca exploração sexual, tráfico de mulheres e trabalho escravo.

O Relatório critica o Brasil pela persistência do tráfico de pessoas e pelo trabalho escravo. O documento afirma, como nos relatórios anteriores, que o Brasil é país fonte para o trabalho forçado para a exploração sexual tanto em termos de tráfico interno e externo. Em relação ao trabalho forçado, metade dos quase 6.000 homens libertados em 2007 trabalhava em canaviais, o que demonstra a preocupação internacional com os efeitos da expansão do plantio para suprir o crescente mercado de etanol.


Confira vídeo sobre TRÁFICO HUMANO com dados estatísticos




Como o tráfico de seres humanos transcorre às escondidas, existem somente estimativas grosseiras quanto à sua dimensão. Muitas vítimas têm vergonha, medo de ir à polícia e não denunciam os criminosos. Acredita-se que, anualmente, cerca de 30 bilhões de dólares são movimentados e que mais de 2 milhões de pessoas sejam vítimas de tráfico humano no MUNDO. Dessas, metade tem menos de 18 anos e 80% são exploradas sexualmente.

O tráfico de seres humanos prospera e alcança dimensões semelhantes ao comércio ilegal de drogas e armas. Ele está presente em todo o mundo e, na maioria dos casos, as vítimas recebem pouca ajuda.

A crise não atingiu os traficantes de seres humanos. A demanda é grande e, devido à internet, a logística funciona sem problemas e todo o setor está bem interconectado
Traficantes de seres humanos se aproveitam de situações de demanda. Pode se tratar da miséria ou de um conflito armado. Mas também a falta de oportunidades ou uma especial vulnerabilidade pode levar pessoas a se tornarem presa fácil para os traficantes de escravos modernos.

Confira vídeo Trabalho do curso EFA sobre o Trafico Humano (Parte ½)




Em âmbito global, o comércio de pessoas já é apontado como a segunda maior economia paralela. "Se fosse para fazer um ranking no mundo do crime, o tráfico de pessoas estaria na segunda posição", afirmou Paulo Abrão, secretário nacional de Justiça do Brasil.

Para Abrão, este tipo de crime já supera o tráfico de armas em termos de volume financeiro, ficando apenas um pouco atrás do comércio de drogas. "Justamente por ser um crime silencioso, e as pessoas aparentemente não verem, ele vai crescendo", advertiu o secretário.

Com base no Relatório Global de Tráfico de Pessoas do Escritório da ONU sobre Drogas e Crime (UNODC), a maior demanda de pessoas traficadas é para a exploração sexual (79%), seguida pelo trabalho forçado (18%).

Segundo a Organização Internacional do Trabalho (OIT), pelo menos 12,3 milhões de adultos e crianças são explorados em trabalhos forçados e no sexo em todo mundo– 56% são mulheres e garotas.


Confira vídeo Trabalho do curso EFA sobre o Trafico Humano (Parte 2/2)




Muitos deixam seus países e acabam tornando-se vítimas do tráfico humano no exterior. Na maioria das vezes, são convencidos pela promessa de uma vida melhor por meio de emprego, oportunidades de estudo e casamento.

De acordo com o Relatório de Tráfico de Pessoas, publicado pelo Departamento de Estado Norte-Americano em junho de 2009, um grande número de mulheres e crianças brasileiras, muitas do estado de Goiás, são traficadas para o exterior para serem exploradas sexualmente, sobretudo em países como Espanha, Itália, Portugal e Holanda. Outras também são traficadas para países vizinhos, como Suriname, Guiana, Venezuela e Paraguai. Com base nestes dados, recentemente, firmou-se um protocolo para ações prioritárias e conjuntas entre os ministros da Justiça do Brasil, da Argentina, da Espanha e de Portugal, que já estão sendo implementados.

Além de ser um país de origem para o tráfico, o Brasil também é um local de destino e de trânsito para outros países. De acordo com o relatório do Departamento de Estado Americano, diversos homens, mulheres e crianças saem da Bolívia e do Paraguai para realizar trabalhos forçados em fábricas têxteis e nas lojas de centros metropolitanos como São Paulo.

Para evitar a exploração de imigrantes irregulares no Brasil, o governo decretou anistia em junho de 2009, permitindo-lhes legalizar-se provisoriamente no país. Segundo Tuma, muitas pessoas traficadas estavam em oficinas de mão-de-obra análoga à escrava, sem poder se libertar. "Quando você anistia o irregular, ele consegue sair e denunciar o crime", informou.

Segundo o relatório dos EUA, o Brasil possui grande problema com o tráfico interno de pessoas. Entre 250 mil e 400 mil pessoas são exploradas em prostituição doméstica em resorts e áreas turísticas, ao longo de estradas e em bordéis na Amazônia. Mais de 25 mil homens são sujeitados a trabalhos escravos ligados ao cultivo de gado, à plantação de cana e a grandes campos de plantação de milho, algodão e soja; bem como em tarefas de extração mineral, corte de madeira e produção de carvão.


Fonte: http://www.observatoriodeseguranca.org/relatorios/trafico

http://www.dw-world.de/dw/article/0,,5356108,00.html

Folha de São Paulo, de 15/05/11, debate de: José Eduardo Cardozo (Ministro da Justiça) e Paulo Abrão, Secretário Nacional de Justiça


Se você gostou dessa postagem, acesse também:

26/05/10 - Milão, terra de brasileiros
14/06/10 - Brasileiros vivendo no Exterior
18/09/10 - O Brasil é o maior exportador de prostitutas para a Europa
21/09/19 - A escravidão não acabou
07/01/11 - Portugal, nossa pátria mãe

7 comentários:

  1. Olá, Beto.
    Muito bom o artigo sobre o tráfico de pessoas. Penso que deveria haver mais veiculação na mídia, principalmente a televisiva, sobre o assunto.
    Investigar quem são as pessoas envolvidas.
    Incentivar para que haja denúncias.
    Mostrar para as mulheres e garotas, a situação em que vivem aquelas que foram seduzidas pela busca do dinheiro e glamour, em países fora do Brasil.
    Como dói saber que existem crianças sendo roubadas de suas famílias para que seus órgãos sejam retirados e vendidos!
    E crianças arrancadas de seus lares para serem criadas por outras pessoas, longe de seus entes queridos!

    E o pior é que ninguém registra queixa, denuncia, e o tráfico cresce cada vez mais.
    São tantas as notícias tristes que lemos, que sabemos!Isto nos angustia, devido nossa impotência para solução desses casos.
    O que devemos fazer? Como podemos ajudar para acabar com essa situação que nos indigna tanto?

    Quanto à prostituição juvenil, conversar mais sobre o assunto e mostrar que o sucesso vem, mas é com o trabalho responsável, o preparo intelectual e cultural, o esforço do dia-a-dia.

    Um abraço.
    Odete.

    ResponderExcluir
  2. Beto,está ótimo este artigo, o tráfico humano
    deixa muitas famílias ilutadas, eu mesmo vivo a angustia por uma sobrinha, que foi enganada há 10 anos e não sabemos se é viva ou morta é muito triste sofremos muito mas não sabemos o que fazer.
    uma braço

    ResponderExcluir
  3. Muito bom.Precisa ser compaRTILHADO NAS REDES SOCIAIS.cOMO FAZER?

    ResponderExcluir
  4. Mto obrigada por mostrar como isso acontece.Serviu de alerta pa mim não cair em certar conversas tipo números desconhecidos não devemos atender pq talvez seja tráfico de pessoas.Basta uma mentirinha que eles inventam para que a pesoa caia na conversa e aceita emprego qualquer que lhe dão então estou muitissimo grata
    sobreesse vídeo vale a pena ver

    ResponderExcluir
  5. Assim como em Salve e Jorge...minha mãe teve um filho que foi dado como morto 1968, nem corpo, nem caixão, e nem atestado de óbito!!! Ficha no hospital modificada, trocando o sexo do bebe, não consta criança morta no período do no registro do hospital. Advogado foi intimidado! Até hoje nada...não é só em novela que isso existe...aconteceu e pelo que sei foram com muitas mães na mesma época, um dos casos apareceu até no fantástico como troca de bebes...espero que isso não aconteça com mais nenhuma mãe...a minha, de tanta tristeza guardada no coração, esta em tratamento de câncer...sempre suspeitei de tráfico humano! Fica aqui a minha tristeza de saber que minha mãe procura o filho dela em cada rosto que ela cruza nas ruas...

    ResponderExcluir
  6. pq acontece o trafico de pessoas? quais as possiveis solucoes?

    ResponderExcluir
  7. o trafico humano tem que acabar as pessoas nao tem amor umas as outras

    ResponderExcluir